top of page

Resultados da busca

29 itens encontrados para ""

  • 3 Motivos para usar o Inox na Arquitetura

    O aço inoxidável é um material cada vez mais presente na arquitetura moderna. Sua versatilidade, beleza e durabilidade o tornam ideal para diversos tipos de projetos, desde fachadas e revestimentos até móveis e objetos decorativos. Confira abaixo alguns motivos para usar o Inox na Arquitetura. 1. Beleza e Sofisticação O inox possui uma estética única, combinando modernidade com elegância. Sua superfície lisa e brilhante reflete a luz, criando um efeito de amplitude e luminosidade nos ambientes. Além disso, o inox está disponível em diversas cores e texturas, o que permite adaptá-lo a diferentes estilos de decoração. 2. Durabilidade e Resistência O inox é um material extremamente resistente à corrosão, desgaste e intempéries. Isso significa que ele pode ser utilizado tanto em ambientes internos quanto externos, sem necessidade de manutenção constante. Sua alta resistência também garante uma vida útil longa, o que representa um investimento a longo prazo. 3. Higiene e Facilidade de Limpeza O inox é um material higiênico e de fácil limpeza. Sua superfície não porosa impede a proliferação de bactérias e fungos, o que o torna ideal para áreas que exigem altos padrões de higiene, como cozinhas e hospitais. Além disso, o inox pode ser limpo com água e sabão, sem a necessidade de produtos químicos agressivos. Exemplos de aplicações do inox na arquitetura: Fachadas e revestimentos: O inox pode ser utilizado para revestir fachadas inteiras ou apenas alguns elementos, como pilares e vigas. Também pode ser usado para criar painéis decorativos e revestimentos de paredes e pisos. Mobiliário: O inox é um material ideal para móveis de cozinhas, banheiros, áreas externas e outros ambientes que exigem resistência e durabilidade. Também pode ser usado para criar móveis decorativos, como mesas, cadeiras e estantes. Objetos decorativos: Pode ser utilizado para criar diversos objetos decorativos, como esculturas, luminárias, vasos e outros elementos que agregam valor estético aos ambientes. O Allianz Parque, em São Paulo, é um exemplo notável de como o aço inoxidável pode ser utilizado na arquitetura com maestria. Inaugurado em 2014, o estádio ostenta uma fachada impecável de aço inoxidável, considerada a maior obra do tipo no Brasil. Uma década após sua construção, a estrutura se mantém intacta, sem sinais de corrosão, mesmo em um ambiente urbano poluído. O inox é um material versátil, durável, higiênico e esteticamente agradável. Por isso, ele é uma ótima opção para diversos tipos de projetos arquitetônicos. Se você está buscando um material que seja funcional, bonito e de alta qualidade, o inox é a escolha ideal.

  • 4 curiosidades sobre tubos de cobre que você provavelmente não sabia

    Os tubos de cobre são um material de construção muito versátil, com diversas aplicações em diferentes setores, como construção civil, indústria, eólica, solar, etc. Além de suas propriedades físicas e químicas, que os tornam um material resistente e durável, os tubos de cobre também têm algumas curiosidades interessantes que vale a pena conhecer. 1. O tubo de cobre é um material antimicrobiano O cobre tem propriedades antimicrobianas naturais, que ajudam a inibir o crescimento de bactérias e outros microrganismos. Isso é importante para aplicações em que a higiene é essencial, como no transporte de água potável e em sistemas de ar condicionado. 2. O tubo de cobre é um material reciclável O cobre é um metal 100% reciclável, o que o torna uma opção sustentável para a construção e a indústria. Os tubos de cobre usados podem ser reciclados e transformados em novos produtos, sem perder suas propriedades. 3. O tubo de cobre é um material durável Os tubos de cobre são muito duráveis, podendo durar por décadas sem apresentar problemas. Isso se deve às propriedades físicas do cobre, que é um metal resistente à corrosão e a altas temperaturas. 4. O tubo de cobre é um material maleável O cobre é um metal maleável, o que significa que pode ser facilmente moldado em diferentes formas. Isso torna os tubos de cobre uma boa opção para aplicações que requerem flexibilidade, como em sistemas de ar condicionado e aquecimento. Essas são apenas algumas curiosidades sobre os tubos de cobre. Se você está procurando um material de construção versátil, resistente, durável e sustentável, o tubo de cobre é uma ótima opção.

  • Pesquisa de Satisfação 2023: satisfação dos clientes em alta!

    Estamos muito felizes em compartilhar os resultados da Pesquisa de Satisfação do Cliente Galeazi e Martinox Sul, realizada durante o ano de 2023. O resultado foi de 93,5%, um aumento de 3,5% em relação ao ano passado. Isso significa que estamos no caminho certo, oferecendo um atendimento de qualidade e produtos que atendem às expectativas dos nossos clientes. Os melhores pontos da pesquisa foram: A qualidade do atendimento foi o item mais bem avaliado. 100% dos clientes pesquisados recomendaria nossa empresa como um fornecedor confiável. Os clientes citaram a variedade de produtos e o prazo de entrega como os principais motivos para optarem pela nossa empresa. A equipe comercial recebeu muitos elogios por seu atendimento atencioso e profissional. Agradecemos a todos que responderam à pesquisa. Seus feedbacks são muito importantes para que possamos continuar melhorando nossos serviços! Desejamos a todos um excelente final de ano e um 2024 de muito sucesso!

  • Bronze TM620: Uma liga metálica versátil e resistente

    O bronze TM620 é uma liga metálica composta por cobre, estanho, zinco e chumbo. Possui uma série de características que o tornam uma matéria-prima versátil e resistente, sendo amplamente utilizado em diversas aplicações industriais. Características: O bronze TM620 apresenta as seguintes características principais: Resistência mecânica: é uma liga metálica muito resistente, podendo suportar cargas elevadas sem deformar. Resistência à corrosão: é resistente à corrosão em diversos ambientes, incluindo água salgada, soluções ácidas e alcalinas. Resistência ao desgaste: é resistente ao desgaste, o que o torna ideal para aplicações em que há atrito constante. Usinabilidade: é fácil de usinar, o que reduz os custos de produção. Aplicações: O bronze TM620 é utilizado em uma ampla gama de aplicações industriais, incluindo: Engenharia mecânica: peças de máquinas e equipamentos, como anéis de pistões, válvulas, engrenagens e buchas. Engenharia naval: peças de embarcações, como hélices, eixos e cascos. Engenharia civil: estruturas metálicas, como pontes, edifícios e plataformas. Indústria de mineração: peças para a mineração, como bombas, válvulas e peças de desgaste. Indústria química: equipamentos para processamento de produtos químicos.

  • Aço inox 420: uma opção durável e resistente à corrosão para facas

    O aço inox 420 é um dos mais populares tipos de aço utilizados na confecção de facas. É um aço martensítico, o que significa que pode ser endurecido por tratamento térmico. Possui uma boa resistência à corrosão, o que o torna uma boa opção para facas que serão usadas em ambientes úmidos. Propriedades O aço inox 420 tem uma dureza média, o que significa que é durável e pode resistir a impactos. No entanto, não é tão duro quanto alguns outros tipos de aço, como o 440C ou o D2. O aço inox 420 também tem uma boa retenção de fio, o que significa que pode manter seu fio por um longo período de tempo. No entanto, não é tão afiado quanto alguns outros tipos de aço. Aplicações O aço inox 420 é uma boa opção para facas que serão usadas em ambientes úmidos, como facas de cozinha, facas de pesca e facas de camping. Também é uma boa opção para facas que não precisam ser tão afiadas, como facas de caça ou facas de sobrevivência. Cuidados O aço inox 420 é relativamente fácil de cuidar. Pode ser lavado com água e sabão e não precisa ser lubrificado. No entanto, é importante mantê-lo limpo para evitar a corrosão.

  • Manutenção da chapa de latão: dicas para prolongar sua vida útil

    A chapa de latão é um material versátil e durável, que pode ser usado em uma variedade de aplicações, desde decoração até construção. No entanto, é importante tomar alguns cuidados com o manuseio desse material para garantir sua longevidade. Um dos principais cuidados é evitar o contato com substâncias ácidas ou corrosivas, que podem danificar a superfície do latão. Além disso, é importante proteger o material da exposição ao ar livre, pois a oxidação pode causar manchas e danos. Para proteger a chapa de latão, é importante poli-la regularmente. O polimento pode ser feito com uma pasta de polimento específica para latão ou com um produto multiuso. O polimento ajuda a remover manchas e imperfeições da superfície do material, deixando-o com um brilho uniforme. Outro cuidado importante é lixar a chapa de latão antes de pintar ou envernizar. A lixagem ajuda a criar uma superfície lisa e uniforme, que facilita a aplicação do acabamento. O envernizamento é uma ótima maneira de proteger a chapa de latão da oxidação e de outros danos. Existem diversos tipos de verniz disponíveis no mercado, sendo importante escolher um produto específico para latão. Aqui estão algumas dicas para cuidar da chapa de latão: Evite o contato com substâncias ácidas ou corrosivas. Proteja o material da exposição ao ar livre. Polir a chapa de latão regularmente. Lixar a chapa de latão antes de pintar ou envernizar. Envernizar a chapa de latão para protegê-la da oxidação. Ao seguir essas dicas, você poderá garantir que sua chapa de latão tenha uma longa vida útil. Importância do polimento, da lixação e do envernizamento O polimento é importante para remover manchas e imperfeições da superfície da chapa de latão. Além disso, o polimento ajuda a criar um brilho uniforme, que realça a beleza do material. A lixação é importante para criar uma superfície lisa e uniforme, que facilita a aplicação do acabamento. Além disso, a lixação ajuda a remover riscos e imperfeições da superfície da chapa de latão. O envernizamento é importante para proteger a chapa de latão da oxidação e de outros danos. Além disso, o envernizamento ajuda a manter o brilho da chapa de latão por mais tempo.

  • Barra chata de cobre: conheça os seus principais usos

    A barra chata de cobre é um produto amplamente utilizado em diversas aplicações, devido às suas propriedades físicas e químicas. É um material de alta condutividade elétrica e térmica, o que o torna ideal para a condução de corrente elétrica e dissipação de calor. Além disso, o cobre é um metal resistente à corrosão, o que o torna durável e de longa vida útil. Aplicações As barras chatas de cobre podem ser utilizadas em uma variedade de aplicações, incluindo: Condução elétrica: as barras chatas de cobre são excelentes condutoras de eletricidade, o que as torna ideais para aplicações em sistemas elétricos, como quadros de distribuição, painéis elétricos e cabos elétricos. Condução térmica: as barras chatas de cobre também são excelentes condutoras de calor, o que as torna ideais para aplicações em sistemas de refrigeração e aquecimento. Condução de fluidos: as barras chatas de cobre também podem ser utilizadas para conduzir fluidos, como água e óleo. Construção civil: as barras chatas de cobre podem ser utilizadas em aplicações de construção civil, como estruturas metálicas, coberturas e fachadas. Benefícios As barras chatas de cobre oferecem uma série de benefícios, incluindo: Alta condutividade elétrica e térmica: as barras chatas de cobre são excelentes condutoras de eletricidade e calor, o que as torna ideais para aplicações em sistemas elétricos e de refrigeração. Resistência à corrosão: o cobre é um metal que tem alta resistência à corrosão, o que o torna ideal para aplicações em ambientes externos e agressivos. Durabilidade: as barras chatas de cobre são um produto durável que pode durar por muitos anos. Fácil de trabalhar: as barras chatas de cobre são fáceis de trabalhar, o que as torna ideais para aplicações que requerem flexibilidade e conformabilidade. Ao escolher uma barra chata de cobre, é importante verificar as especificações técnicas do material, como o tamanho, a espessura e o tipo de cobre.

  • As múltiplas aplicações do tubo de latão redondo em diferentes setores e atividades

    O tubo de latão redondo é um material metálico que possui diversas aplicações na indústria, na construção civil, na decoração, na arte e no artesanato. O latão é uma liga de cobre e zinco que apresenta características como resistência à corrosão, ductilidade, maleabilidade, brilho e sonoridade. O tubo de latão redondo pode ser encontrado em diferentes diâmetros, espessuras e comprimentos, dependendo da necessidade do projeto. Algumas das principais utilizações do tubo de latão redondo são: Na indústria, o tubo de latão redondo pode ser usado para a fabricação de peças mecânicas, hidráulicas, pneumáticas, elétricas e eletrônicas, como válvulas, conexões, engrenagens, buchas, rolamentos, terminais, contatos, sensores e bobinas. Na construção civil, o tubo de latão redondo pode ser empregado para a instalação de sistemas de água quente e fria, gás, ar condicionado e aquecimento central, além de servir como elemento estrutural ou decorativo em portas, janelas, corrimãos, grades e luminárias. Na decoração, o tubo de latão redondo pode ser utilizado para a criação de móveis, objetos e acessórios com design moderno e sofisticado, como mesas, cadeiras, estantes, prateleiras, espelhos, relógios, vasos, castiçais e luminárias. Na arte e no artesanato, o tubo de latão redondo pode ser aproveitado para a confecção de esculturas, quadros, painéis, mosaicos, bijuterias e instrumentos musicais com formas variadas e expressivas. O tubo de latão redondo é um material versátil e durável que oferece diversas possibilidades de uso e transformação. Para trabalhar com o tubo de latão redondo é necessário ter ferramentas adequadas para cortar, dobrar, soldar e polir o metal. Além disso, é importante seguir as normas técnicas e de segurança para garantir a qualidade e a segurança do produto final.

  • Aço inox é tudo igual?

    Quando falamos em “aço inox” sempre pensamos em um material durável e resistente, que não se deteriora com o tempo. Muitas pessoas acreditam que “aço inox é tudo igual” e que qualquer produto fabricado em aço inoxidável, pode ser submetido às mais severas condições sem apresentar qualquer tipo de deterioração. Na verdade, existe uma grande variedade de aços inoxidáveis com níveis progressivamente maiores de resistência à corrosão e resistência mecânica. Isso é resultado da adição controlada de elementos de liga (como cromo e níquel, por exemplo), cada um deles originando atributos específicos com relação às propriedades do aço e possibilidade de resistir a diferentes ambientes. A corrosão é a inimiga natural dos metais. Os aços comuns reagem com o oxigênio do ar formando uma camada superficial de óxido de ferro, popularmente conhecida como “ferrugem”. Já no caso do aço inoxidável, ao entrar em contato com o oxigênio do ar, o cromo presente forma uma fina camada de óxido na sua superfície, conhecida como “camada passiva”, protegendo-o contra a corrosão. Famílias mais conhecidas: Austeníticos: 304, 304 L, 316, 316L. Ferríticos: 430, 439, 444. Martensíticos: 420, 498. Austeníticos Os aços inoxidáveis austeníticos possuem elevado teor de cromo (entre 17% e 26%) e de níquel (entre 7% e 22%). São aços não magnéticos, ou seja, não grudam o imã. São muito utilizados na fabricação de equipamentos para cozinha, em hospitais, indústrias químicas, farmacêutica, papel e celulose, tanques de fermentação de cerveja, mobiliário urbano, entre outros. Ferríticos Os aços inoxidáveis ferríticos contém, como elemento de liga, basicamente o cromo (entre 11% e 20%). São aços magnéticos, ou seja, “pegam” o imã. Usados com muito sucesso em aplicações importantes como pias e cubas; baixelas; utensílios domésticos; revestimentos de elevadores, tambores para máquinas de lavar roupas, sistemas de exaustão de veículos automotores, moedas, etc. Martensíticos Os aços inoxidáveis martensíticos contém, como principais elementos, o cromo (entre 11,5 % e 18%) e o carbono. Sua principal característica é a dureza. As principais aplicações são nos segmentos de cutelaria (facas profissionais e facas de mesa), hospitalar (Instrumentos cirúrgicos e ortodônticos) e automotivo (discos de freio). Fonte: Abinox Conheça os aços inoxidáveis e escolha o tipo certo para a sua aplicação!

  • Orientações importantes sobre o uso do aço inoxidável na construção civil

    Os aços inoxidáveis podem ter diferentes utilizações na construção civil, sejam relativas a aspectos estéticos, funcionais (estruturais – em função de suas propriedades mecânicas e de resistência à corrosão) ou de vida útil mais prolongada, bem como por aspectos de beleza e assepsia. Do ponto de vista estrutural chama a atenção o crescente uso de aços inox em aplicações de concreto armado, como vergalhões, e em projetos como corrimãos, guarda-corpos, janelas, portas, chapas expandidas, elevadores, etc.; especialmente em orlas marítimas. Em relação às condições de uso deve-se ressaltar os cuidados com estocagem, desembalagem e manuseio destes aços, a fim de preservar todas as suas características típicas, advindas das usinas e reprocessadores envolvidos em sua produção e adequação às especificações dos mais diversos usuários. Dentre os principais cuidados a observar está o local de armazenagem, em ambiente coberto, ventilado e sem possibilidades de contaminação com resíduos de aço Carbono, típicos de ocorrer quando se trabalha com diferentes materiais. Sujeiras como óleo, graxa, colas também são importantes fontes de contaminação. Cuidado adicional também deve ser rigoroso quanto a subir nos pacotes ou bobinas, com solados de borracha sujos destes materiais. Ferramentas de Içamento As ferramentas de içamento, do tipo ganchos de ponte rolante, pinças e outras devem preferencialmente ter um revestimento de feltro, para evitar danos e arranhões nas superfícies dos aços inox. Demais ferramentas devem ser periodicamente limpas com pano limpo, embebido em querosene, thinner ou outro produto similar. As citas de amarração, antes ou após o uso parcial do aço, devem ser próprias para inox, sempre com revestimentos anti-contaminação ferrosa. No canteiro de obra deve-se cuidar para se evitar ao máximo respingo de cimento, argamassas, sujeira como massa corrida, tintas, resíduos de fita crepe e outros produtos na fase de pintura. Contaminação por ferro A contaminação por ferro deve ser removida imediatamente, pois na presença de umidade pode iniciar um processo de corrosão na área contaminada. De onde pode vir? Pelo contato com ferramentas, elementos estruturais e tubos de andaimes de aço carbono, bem como operações de soldagem, corte, furação e retificação de aço carbono. 1) Ferro e aço em pó ou particulado podem ser removidos: 2) Partículas de ferro incorporadas podem ser removidas: 3) Manchas leves de oxidação podem ser removidas com agentes de limpeza contendo ácido fosfórico, com risco mínimo de ataque ácido na superfície. 4) Respingos de cimento podem ser limpos com uma solução contendo ácido fosfórico (10-15%). Removedores de argamassa contendo ácido clorídrico podem danificar a superfície do aço inoxidável. Não é recomendável o uso. 5) Durante a montagem, podem ocorrer danos mecânicos na superfície de aço inoxidável com um objeto pontiagudo ou cortante, que podem ser eliminados da seguinte forma: 6) Quando é necessária soldagem no local, pode chegar a respingar na superfície do aço inox e esses respingos podem atuar como ponto de partida para a corrosão, por isso devem ser limpos. Para isso recomenda-se: 7) Alguns filmes plásticos se deterioram quando expostos ao sol por muito tempo, o que os faz aderir à superfície do aço inox e dificultar a remoção. Pelo calor e ação dos raios ultravioleta há este tipo de degradação. Geralmente, os filmes plásticos devem ser removidos no final da fase de instalação e montagem, começando pelo topo do edifício e descendo. O adesivo não removível pode ser removido da superfície inoxidável das seguintes maneiras: 8) Por fim, cita-se a prática comum de remoção da marcação intencional para fins de identificação para a qual recomendamos: Fonte: Abinox

  • Aço inox: por que é tão resistente e durável?

    Com o passar do tempo tem se tornado mais frequente o uso do aço inox em equipamentos e implementos utilizados nos processos agrícolas. Os produtores têm buscado cada vez mais por equipamentos confiáveis e duráveis, que estejam preparados para o dia a dia de trabalho pesado no campo, com a segurança de que terão longa vida útil e retorno positivo do investimento. O QUE É AÇO INOX? É um material altamente resistente à corrosão, problema muito enfrentado no campo com equipamentos produzidos a partir de outros materiais. Esse é o principal benefício de seu uso na indústria de equipamentos e implementos agrícolas, mas existem ainda outros também importantes que precisam ser citados: Facilidade de limpeza; Durabilidade; Sustentabilidade; Resistência a altas e baixas temperaturas; Visual moderno e tecnológico. AÇO INOX E AÇO CARBONO: QUAL A DIFERENÇA ENTRE ELES? A principal diferença entre eles está em sua composição química. O aço carbono é formado basicamente por Ferro e Carbono apenas, já o inox é composto principalmente por Ferro, Carbono, Cromo e Níquel. Dessa forma, o aço carbono não possuí nada que isole o Ferro do contato com o oxigênio, por isso o processo de corrosão ocorre. Assista ao vídeo e veja a diferença entre eles: Fonte: Abinox

  • Cuidados para a limpeza mecânica do aço inox

    Para se transformar em um equipamento ou em um produto final como tanque industrial, mobiliário urbano ou até mesmo utensílio doméstico, os aços inoxidáveis precisam ser estocados, transportados e processados em empresas especializadas. Durante esse processo, uma série de cuidados são necessários para que o produto final seja entregue em perfeitas condições de uso, e para que o inox não apresente defeitos durante a sua vida útil. Neste artigo vamos abordar os aspectos relacionados à limpeza mecânica do aço inoxidável, que devem ser observados nas diversas fases de processamento, para evitar e prevenir problemas futuros. Porque deve-se evitar a contaminação do aço inox? Se observarmos uma pequena partícula de material metálico (normalmente de aço-carbono) sobre uma superfície de aço inox, e na presença da umidade do ar ambiente, já podemos prever a formação de uma pilha eletroquímica, com um pequeno anodo (a partícula de aço C) e um grande catodo (a superfície do aço inox). A baixa resistência à corrosão do aço Carbono aliada a esta gigantesca diferença de áreas anódica e catódica, causa uma rápida e intensa corrosão nesta partícula, levando no final do processo à formação de hidróxidos de Ferro (que é a popular ferrugem) e que pode, com o tempo, causar um manchamento na superfície do aço inox. Também pode passar a haver uma possibilidade de corrosão em frestas sob este depósito, caso haja agentes no ambiente para estimular o processo corrosivo como são os sais, especialmente cloretos. Essas possíveis ocorrências são ainda agravadas com a presença de agentes poluentes no ambiente. Desta forma fica claro todo o cuidado que deve ser tomado para se evitar a contaminação das superfícies dos aços inox, especialmente com particulados de aço Carbono provenientes, por exemplo, de fagulhas de esmeril, lixas e escovas abrasivas, ferramentais de corte, dobra, estampagem, desempeno, etc. Cuidados para evitar a contaminação do aço inox Como orientação geral para evitar as contaminações, deve-se cuidar de processar os aços inox em galpões próprios para inox, com áreas de estocagem limpas e não sujeitas a se molharem. O ideal são locais e ferramentas específicas somente para aços inox. Todos os agentes abrasivos em ferramentas, lixas, escovas, pastas de limpeza e de polimento, devem ser compatíveis com os aços inox, ou seja: Cerdas de aço inox ou de agentes abrasivos tipo nylon impregnado com óxidos de Alumínio, Titânio, Zircônio, carbonetos ou carbonitretos de Titânio e Nióbio, Escovas de aço inox e usadas somente para aços inox, Esmeril próprio e exclusivo para aços inox, Esponjas abrasivas de aço inox e exclusivas para serem usadas em aços inox. Óleos e graxas também podem ser agentes de contaminação das superfícies de aço inox, se tiverem sido usados previamente em superfícies de aço Carbono. Rastros de solados de sapatos também são agentes de contaminação ferrosa. Deve-se evitar caminhar sobre chapas ou pacotes de chapas de aço inox, inclusive nos processos de desembalagem. Evitar também marcações com tintas e etiquetas adesivas que podem reter umidade por períodos mais prolongados. Ao utilizar equipamentos como tesouras guilhotina, dobradeiras, prensas, chaves diversas, etc., que possam ter sido utilizadas em processamentos de aço Carbono, é necessário que se faça uma limpeza prévia com pano limpo umedecido com querosene, thinner ou similar, para eliminar vestígios de contaminação ferrosa. Limpezas de superfície realizadas com jateamento de areia ou esferas de vidro devem ser feitas com partículas novas, isto é, sem terem sido previamente utilizadas em processos de aço Carbono. Atualmente já há no mercado granalhas de aço inox, que devem ser exclusivamente utilizadas para o aço inoxidável. Se for necessário utilizar granalhas com esferas ou partículas de aço Carbono, deve-se cuidar aplicando a mesma limpeza de superfície descrita, com pano limpo e umedecido em querosene ou thinner. Para melhor garantia de propriedades da superfície dos aços inoxidáveis que tenham sofrido essas limpezas mecânicas, é conveniente realizar uma repassivação com agente oxidante à base de ácido nítrico ou fosfórico, seguido por uma lavagem com água abundante e secagem. Fonte: Abinox. Texto do Eng. José Antonio Nunes de Carvalho* Engenheiro metalúrgico, diretor da Select Consultant.

bottom of page